domingo, 20 de abril de 2014

Feliz Páscoa!

Hoje não é como um dia qualquer...
Hoje é Domingo de Páscoa.
Sinto que depois de tanto tempo, transformarei meu blog quase que em uma pura Nostalgia.
Sentimentos tão latentes de um carinho ausente.

Hoje, neste primeiro Domingo de Páscoa, não ouvirei seu Feliz Páscoa.
Nem verei seu sorriso de menina faceira.
Seus olhos tão felizes, tão repletos de amor.
Mãe, alguém que faz falta, em todos os dias do ano.
Em alguns dias, faz mais.

Hoje, Domingo de Páscoa seus valores se cristalizam em mim.
Não fui criada a base de religião.
Fui criada na base da fé.
Crer nos valores humanos, crer na humanidade.
Mãe, quem eu devo meus principios.

Hoje, Domingo de Páscoa, mantenho as tradições.
O amor para cozinhar.
A paciência para esperar o momento de abrir o ovo.
Saber dividir e multiplicar o carinho.
A paixão pelos detalhes.
A compaixão pelo próximo.
A atenção com a família.
Mãe, minha professora da vida!

P.S: Nostalgia!

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

2013 ano de despedidas!

Depois de 8 meses sem publicações...Acredito que me dou o direito de (d)escrever o ano de 2013!
OITO MESES que vivi um excesso de sentimentos, confusos e distintos.
Resumidamente foi um ano de DESPEDIDAS!

Me despedi da FACULDADE, me despedi de minha MÃE, dei Adeus a minha AVÓ e ao AMOR que conheci.
Foram 8 meses de intensos sentimentos e emoções. Quanta coisa eu construí e descontrui, Quanta coisa... 
Das dores e sofrimentos só eu sei o que cada dia significa.
Eu precisei ter força e muita força para me reerguer. E mesmo assim ainda me questiono até onde conseguirei ir? ou Será que isto é o que sou?

Sartre já dizia: "O importante não é aquilo que fazem de nós, mas o que nós mesmos fazemos do que os outros fizeram de nós."

Repito essa frase todos os dias, porque é difícil saber de fato o que estamos fazendo conosco.

Me despeço de 2013 com alívio, nunca esperei tanto que um ciclo se fechasse. 
E o que eu levo daqui? Não dá simplesmente para colocar em um saco preto e se desfazer.
As despedidas fazem parte de mim agora, junto com todo o resto que veio.

Mas o que eu levo comigo, isso eu posso escolher.

  1. Eu levo atenção de MÃE, carinho de VÓ, desafios da UFMT e AMOR;
  2. Eu levo a importância de um Bom dia e um Boa noite;
  3. Eu levo a importância de um abraço;.
  4. Eu levo que sonhos não se desistem, se adiam;
  5. Eu levo que não temos controle de tudo, mas de algumas sim;
  6. Eu levo que coisas e pessoas não nos pertencem;
  7. Eu levo o desapego;
  8. Eu levo o amor que aprendi a ter;
  9. Eu levo o carinho que aprendi a receber;
  10. Eu levo agradecimento;
  11. Eu levo que tenho que pedir desculpas sempre que estiver errada e apontar o erro quando estiver certa;
  12. Eu levo arrependimento, mas também alegrias;
  13. Eu levo fotos e mais fotos;
  14. Eu levo viagens, momentos, sorrisos, beijos e abraços;
  15. Eu levo o fim e o começo;
  16. Eu levo a VIDA, pois é ela que dita meu caminho;
  17. Eu levo os amigos, pois estes nunca me abandonam;
  18. Eu levo minha família, é o que se tem de mais importante;
  19. Eu levo tristezas, sofrimento e lágrimas, foi o que fez eu me tornar mais sensível.
  20. Eu levo a importância da minha profissão em ouvir a dor do outro;
  21. Eu levo problemas, mas também levo soluções!
E mais que despedidas, me despeço de mim, para me Reencontrar e me Reconstruir a cada dia.
Porque eu erro, eu peco, eu sofro. Mas eu também amo, perdoo e me arrependo.