sábado, 31 de dezembro de 2011

2000 no 12!


Balneário Camboriu 2010/2011. By: Mih.
E o ano de 2012 está chegando...
E 365 dias estão sendo deixados para trás.
Começa a nostalgia de relembrar os momentos que fizeram parte desde ano maravilhoso que foi o ano de 2011!
Fico até perdida para saber o quanto essas últimas 8760 horas significaram.
Foi uma mescla de sentimentos e momentos...de descobertas e vivencias.
Minhas viagens: Um tur por Santa Catarina me revelou lugares maravilhosos, pessoas incríveis que conheci e pular as sete ondinhas foi realmente algo que me deu sorte no ano de 2011. Pedi uma paixão:e fui atendida. E Recifeee, ô Olinda minha linda, momento de reflexão, de liberdade, de desapego, de decisões. Era hora de escolher o que realmente queria pra mim.
Meus amigos: Que fizeram dos meus momentos os mais animados e engraçados. Os programas de índio, as festas, as reuniões, os telefonemas...Fico contentíssima em saber que existem pessoas maravilhosas ao meu redor e estas repletas de sentimentos.
E agora penso que este ano de 2012 será O ANO: último ano da tal faculdade! Muitos planos e objetivos pela frente! Vai ser um ano de luta e aventuras. E de suspense, será que o mundo vai acabar, como diziam os Maias?
E para esse novo ano eu quero estar cercada de coisas e pessoas boas! Quero estar sempre com os olhos bem abertos para enxergar os minimos detalhes! Quero paz para o meu coração e conforto! E quero alguém que se preocupe comigo, me valorize e me apóie nas idéias mais malucas...Mas para isso preciso dar um grande passo, resolver uma pendência do passado. Preciso me libertar desse sentimento indefinido que me persegue. Antes de encontrar alguém que me proteja tenho que aprender a ser sozinha...
Então que 2000 venha no 12!
Um começo de ano maravilhoso para TODOS! Que sejamos pessoas melhores em busca de um mundo melhor! Viva o que você sente da forma mais simples, valorize os momentos, pois são suas memórias a sua melhor e maior riqueza!!

Boas Festas!
P.S: Realização!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Se um dia...

Chapada dos Guimarães. By: Mih.
Se um dia eu parecer insistente, pode ser medo ou insegurança, não quero deixar de ganhar as emoções que os desafios trazem.
Se um dia eu parecer distraída ou mesmo distante, peço atenção, mesmo que eu fique em silencio, me deite no colo.
Se um dia eu parecer sentimental e romântica ouça minhas palavras, mas mais do que isso olhe nos meus olhos eles vão ser o reflexo do meu coração.
Se um dia eu segurar seu braço ou mesmo impedir que se mova é que eu quero perdurar este momento ao seu lado para sempre.
Se um dia eu me aproximar só para te fazer cócegas tenha certeza que eu quero te roubar o sorriso mais belo e sincero.
Se um dia eu me aproximar e lhe der o abraço mais apertado isso significa que estou louca de saudades, caso contrário, cuidado, eu deva estar brava.
Se um dia eu te procurar saiba que eu preciso de você mais do que o mundo precisa do sol.
Se um dia minha necessidade não corresponder a sua, relaxe, isso não significa que eu desenvolvi uma tendência a relacionamentos sérios, desejar alguém por perto não é sinônimo de querer perder a minha liberdade.
Se um dia eu estiver chateada e cabisbaixa se preocupe, não comigo, mas com você, pois seu coração foge de tantas promessas que tem medo de se permitir a viver.

Boa tarde!
P.S: Saudade!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

A primeira vez a gente nunca esquece.

Depois de tempos ensaiando a construção de um blog, adquiri tempo e motivação suficiente para. Devo agradecer alguns amigos que ficaram curiosos de ver meus rabiscos e que deram um empurrão quase que discreto, e ao meu irmão que me ajudou a criar um nome para o blog, mesmo com muitas birras. Mas o que mais me animou a, enfim, estar escrevendo aqui foi poder expor algo raro que possuo: sentimentos. Percebi a algum tempo que estes se encontram escassos e sem um olhar atento, sem um ouvido preparado passam imperceptíveis.
Nossa sociedade tem valorizado coisas banais e o mais importante para nossa sobrevivência tem sido esquecido ou mesmo escondido. Tornar-se forte para enfrentar as dificuldades e as conquistas dessa vida tem um preço: nos tornar cegos!
Quando menciono a cegueira quero deixar claro que não é a física, mas sim é uma cegueira da alma, que nos impossibilita de ver e de ouvir o outro. É uma cegueira que só enxerga aquilo que a interessa. E nesse adoecimento social esquecemos de nós como ser que sente e principalmente esquecemos do outro, que empobrece, por pobreza da nossa alma. Para complementar minha fala segue um texto de Fernando Anitelli em forma de vídeo.
Eu sinto, eu enxergo o outro, eu sofro por quem não conheço, eu me comovo e principalmente eu me INDIGNO! E por isso escolhi falar sobre sentimentos, algo tão simples, muito esquecido e pouco vivido. Algo que está em tudo que nos cerca e em tudo que nos move, desde o amor ao ódio, da felicidade a tristeza, da indignação ao comodismo.
Não sei bem por onde começar...o que falar...estou aprendendo a mexer ainda... Não sei se alguém vai ler, ou mesmo se interessar com o que eu escrevo...Mas vou tentar estar sempre por aqui, como alguém já me disse em algum momento da minha vida: “Muitas pessoas falam, mas você nunca sabe quando será ouvida.

Boa noite!
 
 
P.S: Alegria!