quarta-feira, 14 de março de 2012

A ignorância alheia me incomoda.

"Quem não se movimenta  não sente as correntes que os prendem" (Rosa Luxemburgo)

Talvez eu tenha trocado minha ferradura hoje, estou estilo Tolerância Zero.
Entretanto, não teve algo mais irritante que comentários superficiais sobre problemáticas tão profundas.
Que tipo de cidadãos somos? Individualismo de idéias e comportamentos e Coletivismo no uso e consumo?
Nossa sociedade está criando pessoas sem sentimentos, sem compaixão, sem olhar ao próximo?
Sim, está, e ela está fazendo o seu papel muito bem.
Se ausentar de discussões, focar no próprio umbico, criticar a postura construtivista do outro, chega a ser inaceitável.
E nesse turbilhão de pensamentos, penso em mais um talvez: "Talvez por isso eu queira ser professora". Construir consciencia aonde só há alienação.
Construir Criticidade aonde só há senso comum.
Construir pessoas que possam construir um mundo real, longe deste que vivemos, pois este é baseado na construção de uma imagem ilusória!
SIMM! Estão lhe fazendo propaganda enganosa!

Será que desenvolver uma consciencia coletiva necessita de muitos e muitos anos de trabalho, de empenho e dedicação?! Se sim, estou disposta!

Fecho meus pensamentos transcritos com uma frase que não sei de quem é, entretanto seu conteúdo é de uma enorme riqueza: "O homem que compreende a sua ignorância deu o primeiro passo para o conhecimento."
Enquanto não compreendemos viveremos mergulhados na imensa escuridão da ignorância, que Saramago já denominava belíssimamente de cegueira.

Bom sonhos!

P.S: Incomodo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário