sexta-feira, 11 de maio de 2012

Uma estranha no ninho

Você já sentiu que não pertencia ao lugar em que estava?
Você já percebeu que tudo ao redor não lhe agradava?
Você já reparou que as pessoas não lhe traziam mais alegrias?
Você já se deparou que as coisas que fazia não combinavam mais com você?

Algumas pessoas passam mudanças tão intensas que o mundo que ela pertence deixa de ser seu mundo.
Passa a ser um mundo do outro, na qual ela é só coadjuvante.
E se não há um movimento voluntário e consciente de que quer seguir seu rumo
Essas pessoas se estagnam, paralizam, cristalizam, mumificam-se vivas!

Procurar o seu mundo, sua tribo, seu lugar, é fundamental para constituir-se em quem se é!
Eu sou o que vivo, o que sinto, o que faço.
Isso me constroi como alguém importante e único!
Mas, eu sinto, que meu lugar não é mais aqui...
Em alguma outra cidade qualquer...
Fui criada para ver o mundo...
Em breve será hora de partir,
Afinal, um momento temos que transformar os sonhos em realidade.


Uma simples sexta-feira!
P.S: transformação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário