sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Tão louca, assim como eu!

Por Michelle Morelo
Este é o meu reflexo no espelho: pele morena marcada de sol, olhos negros, cabelo crescendo abaixo do ombro, sem corte e bagunçado, falta-me um brinco na orelha (perdi mais um par). Unhas mal feitas, corpo com uns quilinhos a mais, short justo demarcando as coxas. Pés descalços. Sorriso aberto com algumas marcas de expressão (talvez, seja o tempo chegando vagarosamente).
O meu reflexo reflete como eu me vejo.
Reflete uma garota animada por ser sexta-feira. Cansada pela semana de trabalho. Preocupada por suas escolhas.
E se eu me olhar mais a fundo verei uma garota esperançosa, uma esperança pelos dias que virão. Ansiosa pelos momentos que lentamente surgem a cada nascer do sol.
E se eu for mais fundo até onde os olhos não podem enxergar, os ouvidos não podem ouvir e a boca não pode falar, de quem é esse reflexo parado imóvel em frente ao espelho?
Seria engraçado, mas imaginei alguem parando ao meu lado, alguem que me desconhece e que responderia de quem ser esse reflexo. Muitas respostas poderiam surgir.
Milhares de respostas retrariam uma única pessoa.
As aparencias enganam e disfarçam o que se realmente é.
Ninguém irá olhar para mim assim como o outro olha, e nem como eu me olho.
Cada um terá sua imagem representada sobre o que se vê.
Por isso, ignoro o que os outros acreditam sobre mim: pois sou retrato estampado da minha própria imagem, indecifrada e codificada numa linguagem não explorada, nem mesmo por mim!
E por fim, caso me digam que sou uma louca, que eu seja tão louca, assim como eu!


P.S: Loucuras!

Nenhum comentário:

Postar um comentário